Os Espaços de Coworking e suas implicações na dinâmica urbana

estudo de caso de Florianópolis

20 page Publication by Emannuel Costa & Vera Dias in Florianópolis, Brasil.
, , , , , ,
| Disclipline



Open This Publication
Abstract in English:

In the wake of urban economies in which the main activities come from the economies of innovation, knowledge and creativity, there is a rise of a working model based on the sharing of addresses, infrastructure and commercial amenities: coworking spaces. The relationship of such spaces – whose emergence is consensually established less than two decades in the North American and European contexts – with the spatial organization of the place in which they operate has been recently elaborated in literature. However, little is known about this debate in the Brazilian context. Thus, this article intends to situate the discussion from a case study in the city of Florianópolis, whose recent economic development has mainly been attributed to the economy of innovation, notably through information and communication technologies, as well as the creative economy. Nine semi-structured interviews were conducted with partners and managers from 11 of the 37 coworking spaces operating in the city. The interviews sought to understand the motivation and profile of those responsible for the management of coworking spaces, as well as operational aspects of their operation, and also to capture the interviewees’ point of view about the interaction of coworking spaces with the neighbourhood. The results suggest three shreds of evidence regarding the spatial practices resulting from the dissemination of coworking spaces in Florianópolis: (i) spatial selectivity; (ii) compact habitability; and (iii) re-functionalization of the material space.


Abstract in original language:

Na esteira dos processos observados em economias urbanas nas quais as principais atividades advêm das economias de inovação, conhecimento e criatividade, verifica-se a ascensão de uma modalidade de trabalho baseada no compartilhamento de endereço, infraestrutura e amenidades comerciais: os espaços de coworking. A relação de tais espaços – cujo surgimento é consensualmente estabelecido a menos de duas décadas nos contextos estadunidense e europeu – com a organização espacial do local em que se inserem tem sido recentemente elaborada na literatura internacional, embora pouco se conheça sobre esse debate no contexto brasileiro. Assim, este artigo intenta situar essa discussão a partir de um estudo de caso na cidade de Florianópolis, cujo desenvolvimento econômico recente tem sido largamente atribuído à economia da inovação, notadamente através das tecnologias de informação e comunicação, assim como à economia criativa. Foram realizadas 9 entrevistas semiestruturadas com sócios e gestores de 11 dos 37 espaços de coworking da cidade, com o objetivo de compreender a motivação e o perfil dos responsáveis pela gestão dos espaços de coworking, bem como aspectos operacionais de seu funcionamento, e ainda capturar o ponto de vista dos entrevistados em relação à interação do espaço com o entorno no qual está inserido. Os resultados sugerem três evidências em relação às práticas espaciais decorridas da disseminação dos espaços de coworking em Florianópolis: (i) seletividade espacial; (ii) habitabilidade compacta; e (iii) refuncionalização do espaço material.

Open Access? Yes

Journal Revista Brasileira de Planejamento e Desenvolvimento
Publication Year 2020
Volume 9

ISSN/ISBN 2317-2363
DOI 10.3895/rbpd.v9n4.13001

Portuguese | Discipline Georgraphy

Leave your comment